TAG #1: Livros Opostos

Olá meu povo, como estamos? Hoje eu vou responder a uma TAG super legal que vi no blog Viagem Literária, a Livros Opostos. Sim, por ser uma coluna literária, aguardem por mais posts desse tipo por aí, afinal muita coisa é possível no universo dos livros. =)

Para quem não sabe, a TAG Livros Opostos foi criada pelo Bruno Miranda, do blog Minha Estante. A TAG consiste em comparar dois livros opostos em uma característica. E, como amo TAG’s, não podia deixar de responder essa por aqui! =) E vamos nós às respostas!

1. Primeiro livro da sua coleção x Último livro comprado

R. Os primeiros livros da minha vida foram presentes dos meus pais, que sempre me incentivaram a ler. Mas o primeiro mesmo que comprei juntando meus trocadinhos aqui e ali foi ‘O Vampiro Lestat’. Meu pai tinha comprado pra mim ‘Entrevista com o Vampiro’ e eu tinha que saber como continuava a história. Então enquanto não consegui comprar um por um da coleção não sosseguei.

Já o último livro comprado ainda não chegou na verdade… Me dei de aniversário ‘Cidades de Dragões’, o segundo volume do Legado Ranger, de Rapahel Draccon.

Cidades de Dragões

Foto: Editora Rocco

2. Um que você pagou barato x Um que você pagou caro

R. Nunca vou esquecer o quanto paguei barato nos livros que comprei no Projeto Mais Leitura, que tem por aqui no Rio de Janeiro. Os livros custam em média R$3,00 e você faz a festa! =) Inclusive o estande deles marcou presença na última edição da Bienal do Livro e comprei esse aqui da foto.

Sherlock Holmes

Foto: Hanna Carolina

Um que paguei caro (mas não me arrependo), foram na realidade 5 tijolinhos de Crônicas de Gelo e Fogo. O tio Martin até agora não liberou ‘Ventos do Inverno’, mas sei que quando o bendito enfim sair, terei que vender um rim pra comprar, de tão caro que será…

3. Com protagonista homem x Com protagonista mulher

R. Jerry Goldman (conhecido também como Xenos) foi um dos melhores protagonistas que já vi. O cara era um agente da CIA envolvido num plano muito bem articulado da agência para acabar com planos terroristas. Mas acaba sendo alvo de queima de arquivo da própria agência e tem umas ideias fenomenais para se livrar dos ataques. ‘O homem da fase 4’ é o thriller. Se ainda não leu, recomendo, tem resenha dele no Mundinho.

Já como protagonista mulher… eu escolho Mel de ’11 vezes madrinha’. Cara, ela faz de tudo para ser boazinha, mas uma suposta “amiga” enche tanto o saco dela por pura inveja, que a mocinha vira uma fera e tem um plano de vingança tão bom, mas tão bom, que sinceramente eu queria que fosse um filme, só para ver a cena! Se não leu ’11 vezes madrinha’, tem resenha dele também no Mundinho, passa lá! =)

11 vezes madrinha

Foto: Mônica Meirelles

 

4. Leu bem rápido x Demorou pra ler

R. Já li alguns livros bem rápido, mas nunca me esqueço do primeiro livro com o qual consegui  essa façanha… ‘O Sobrinho do Mago’ é o primeiro volume das ‘Crônicas de Nárnia’ e simplesmente devorei o livro em… 3h… Pois é… ele tem 300 páginas e isso me dá uma marca de 100 páginas por hora! Pense na minha alegria e espanto ao mesmo tempo! =p

proxy.gif

Já um que demorei para ler e não me peça nunca, nunquinha, jamais para ler de novo… é ‘O casamento’, do tio Sparks. Se antes eu achava que os livros dele não me atraíam, esse apenas confirmou o fato. O livro é previsível e extremamente chato, e ainda não entra na minha cabeça como os livros dele vendem tanto assim… sério, não entendo…

5. Com capa bonita x Com capa feia

R. Uma das capas mais lindas da minha estante é de ‘Vinte mil léguas submarinas‘. Sério, a Zahar fez umas edições lindas, ilustradas e comentadas com os clássicos da literatura. E esse tesouro de Verne está na minha estante, com muito orgulho. =)

vinte mil léguas submarinas

Foto: Editora Zahar

Agora uma capa feia, mas que tem uma grande história por trás, é o meu queridinho “O noivo da princesa’, de William Goldman. Achei esse livro por acaso na estante de uma tia minha que estava se desfazendo dos livros dela. E pasmem, ela ia jogar fora um exemplar que não vejo mais vendendo em canto algum, nem em sebo! Tratei logo de resgatar o coitadinho, ajeitei a capa que tava caindo aos pedaços e é um xodó hoje em dia. =)

6. Um livro brasileiro x Um livro internacional

R. Não podia deixar de citar aqui meu amado, aclamado Eduardo Spohr com a saga dos ‘Filhos do Éden’. O cara é o mestre da fantasia e meu conterrâneo, o que mais eu poderia querer?! =)

E internacional? Bom… ‘Ponto de Impacto’ de Dan Brown pode ser já um “idoso” (rsrsrs), mas sempre será meu queridinho. Afinal, onde mais eu veria um paleontólogo (minha profissão) como protagonista num livro, gente?!

Ponto de impacto

Foto: Saraiva.com

7. Um livro mais fino x Um livro mais grosso

R. Um livro fininho, mas que diz muita coisa sobre nossa vida é ‘O pequeno príncipe’. Ele me encanta toda vez que leio (sim, já li mais de uma vez de tanto que gosto), fora as frases profundas que ele transmite à gerações.

O pequeno príncipe

Foto: Creative Commons

O mais grosso que tenho são meus tijolinhos do tio Martin, embora Spohr esteja tão empolgado também, que ‘Filhos do Éden’ estão quase da mesma grossura também… (rsrs)

8. Um livro de ficção x Um livro de não ficção

R. Vish! De ficção são os que mais leio! Um dos que mais curto é a série Fundação, de Asimov. O cara escreveu os livros nos anos 1950, mas a ideia de política é tão atual, que chega a ser assustadora. Aliás ainda não terminei de ler essa série… =/

Fundação

Foto: Chicpop.com

Agora não ficção eu acho que fico devendo, pois realmente nunca li… A não ser a biografia de Cleópatra, que ainda está aqui na fila de espera…

9. Um livro meloso x Um livro de ação

R. Quem me conhece sabe que odeio com todas as minhas forças um livro meloso. Sério, me dá asco só de pensar em ter um livro desses… mas já li alguns e teve um que me surpreendeu… ‘A garota que você deixou para trás‘, me encantou de uma forma que super recomendo a leitura e vou procurar por mais obras de Jojo Moyes.

A garota que você deixou pra trás

Foto: Saraiva.com

E livro com ação… Aaaaahhhh… tem um monte… (kkkkkk) Mas como só posso citar um, então indico ‘Silo’. É uma distopia na realidade, mas tem muito “tiro, porrada e bomba” durante o percurso da história e vale muito a pena ler.

10. Um livro que te deixou feliz x Um livro que te deixou triste

R. Fiquei muito feliz ao ler ‘Onze vezes madrinha’ e ‘Clickbait‘. São livros bem legais, super divertidos e que vale muito a pena a leitura. Agora chorei de soluçar quando li  ‘A culpa é das estrelas’. Pense num livro triste, viu? Nunca pensei que choraria por um personagem de livro até conhecer os livros do tio Green…

Clickbait

Foto: Paulo Mateus

 

E essas foram minhas respostas. Já conheciam essa TAG? O que acharam das minhas respostas? Bora conversar! 😉

Até a próxima quarta!

3 comentários em “TAG #1: Livros Opostos”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s